NOTÍCIAS

29

Abril

SENAI de São Leopoldo produz álcool glicerinado e doa para instituições locais que ajudam a enfrentar pandemia

Postado em 29 de Abril de 2020

Repórter Marquezan AraújoData de publicação: 27 de Abril de 2020, 03:55h

Clique sobre a imagem para ampliar

Um dos métodos mais eficazes para evitar o contágio da covid-19 é higienizar as mãos com álcool glicerinado, como o 70% em massa de etanol. Com a escassez desse produto no mercado, o SENAI de São Leopoldo começou a fabricar o produto para ser doado a instituições e empresas locais.

Segundo a gerente de Operações do Instituto SENAI de Inovação em Engenharia de Polímeros, Viviane Lovison, a produção envolve pesquisadores e técnicos da instituição, que se basearam em um guia de orientações gerais da Anvisa para produção de formulações antissépticas alcoólicas. 

“Pegamos as orientações e adequamos a nossa estrutura para fabricar o produto. Temos a perspectiva de produzir mais 400 litros de álcool glicerinado, não mais do que isso, já que essa é a nossa capacidade atual. Outras empresas também já estão produzindo e ajudando. Além disso, dependemos de ganhar a matéria-prima de empresas para que o material seja produzido”, explica.

A gestora da unidade reforça que o trabalho só foi possível porque empresas se mobilizaram e fizeram a doação dos insumos necessários para a produção de 800 litros de álcool. Todo o material produzido, desde o início da pandemia, foi doado.

“Destinamos o álcool a hospitais e ao Sindicato da Construção Civil de Caxias do Sul, que por sua vez distribuiu a outras organizações e entidades da região da Serra. Doamos para a Superintendência Regional do Trabalho, que iniciava um cadastro de trabalhadores para receber ajuda do governo. E, também, para o SESI, que atua na parte de vacinação contra a covid-19, e para instituições localizadas perto do nosso instituto”, lista Viviane.

O Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon) de Caxias do Sul, por exemplo, recebeu frascos de álcool glicerinado doados este mês. O presidente da instituição, Rodrigo Postiglione, lembra que essa corrente do bem ajuda a prevenir a covid-19 na cidade, especialmente entre trabalhadores do setor que não podem ficar em casa. 

“A gente conseguiu uma bela parceria. O SENAI não cobrou nada. Nós fornecemos os insumos e eles processaram e nos entregaram o produto final, pronto para uso. Essa é uma parceria de sucesso, onde cada um dá um pouco e vamos nos ajudando”, comemora.

Inovação e saúde

Em nível nacional, o SENAI investe em projetos destinados a prevenir, diagnosticar e tratar a doença e que sejam de aplicação imediata por meio do edital de inovação para a indústria. Isso inclui, por exemplo, a recuperação de aparelhos danificados e aquisição e produção de materiais essenciais para o enfrentamento da crise, como álcool em gel e máscaras.

“A nossa atuação será no suprimento de problemas, como os testes rápidos para a detecção da doença. No isolamento, ter uma gama ampla desses testes vai ser de grande importância, bem como a fabricação de ventiladores (respiradores)”, afirma o diretor geral do SENAI, Rafael Lucchesi.

Para participar do edital de inovação, as proposições podem ser realizadas por meio do WhatsApp, no número (61) 99628-7337 ou pelo e-mail combatecovid19@senaicni.com.br.